sábado, 21 de julho de 2012

País tropical

Já estou de volta ao país tropical e também ao meu trabalho.  Em breve, começarei a postar as fotos da viagem e as histórias da minha aventura.  Obrigado pela companhia até agora.  Vocês não perdem por esperar!

domingo, 15 de julho de 2012

Acabou - Time's up

Queridos amigos, finalmente chegou o último dia e o que posso dizer é que foi muito bom ter vindo aqui. Essa experiência no Canadá me fez olhar o mundo com outros olhos. Por exemplo, vocês se lembram daquele post que fiz antes de sair do Brasil, no qual relatava meu medo em relação ao choque cultural com asiáticos? Pois é, estou saindo daqui com uma idéia completamente oposta! Eu amo eles! Se antes eu já tinha muita afinidade com o Japão por conta de sua cultura, agora estou querendo planejar minha próxima viagem para o lado de lá! Fiz amigos no Japão, Coréia do Sul, Taiwan, Tailândia, Índia, Rússia e Filipinas. Além da Ásia, conheci pessoas de muitos outros lugares como: Colômbia, Espanha, Venezuela, República Tcheca, Eslováquia, Alemanha, França, México, Itália, Arábia Saudita, Ucrânia e Egito. Enfim, tenho muitas histórias e experiências pra compartilhar e farei isso com calma assim que puder. Agora é hora de fazer as malas, pois amanhã a viagem será longa de volta ao país tropical, que agora amo mais do que nunca!

Whistler

Hoje fui passear em Whistler, cidade sede das últimas olimpíadas de inverno. Foi uma viagem fantástica! Depois posto os vídeos que fiz pra vocês verem.

sábado, 14 de julho de 2012

Último dia de aula - Last class

Hoje foi um dia fantástico pra mim. Tive minha última aula na escola e, de tarde, fomos ao parque em Yaletown. Eu me diverti muito com meus amigos e depois fui correndo para o prédio principal da escola para a celebração do dia de graduação, quando recebi meu desejado certificado. A festa foi bem legal e, como você pode ver no vídeo a seguir, eu era só felicidade. Estava tão feliz que me esqueci completamente de corrigir meu sotaque. Depois disso, fui para o lindo parque Capillano. Dinheirinho bem gasto, viu! Voltei pra Downtown de "Seabus" (um outro passeio) e fui me despedir de duas queridas amigas no restaurante Red Robin, Luiza e Sol. Amanhã viajarei para Whisrler. Vamos ver no que dá... Vídeo da festa de entrega dos certificados: http://www.youtube.com/watch?v=_pRy4c58U74&feature=youtube_gdata_player

terça-feira, 10 de julho de 2012

Rochosas - Rocky Mountains

Acabei de chegar de viagem das Rochosas e o passeio foi simplesmente maravilhoso! Como estarei de volta ao Brasil na semana que vem, espero poder postar logo as fotos pra vocês. Tenho certeza de que irão gostar tanto quanto eu! Até agora, já devo ter 4.000 fotos!

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Canada Day / July 1st

A festa do "Canada Day" foi realmente muito legal! A parada deles é bastante divertida e, mais uma vez, tive uma experiência multicultural. Além disso, tivemos 25 minutos de espetáculo pirotécnico. É tão lindo quanto o de Copacabana e foi uma experiência fascinante! Depois olhe o link do vídeo que gravei nos comentários deste post.

domingo, 1 de julho de 2012

Canada Day - July 1st

Tem tempo que não venho aqui compartilhar como anda a minha viagem, mas estou sempre pensando em vocês e, a essa altura do campeonato, a saudade já tá batendo super forte. Em cada situação que passo aqui, me lembro de cada um em especial. Agora me restam apenas duas semanas para terminar este período de férias no Canadá, mas prometo que tentarei postar as diversas fotos que tirei (já somam mais de 3.000) e contar as inúmeras dicas e histórias que vivi aqui. Neste momento, estou muito feliz por ter conseguido retornar à academia (já tem mais de um mês que não botava os pés lá) e amanhã fecharei minha primeira semana de musculação. Entretanto, os últimos dias não foram só felicidade. Infelizmente, um estudante alemão de 22 anos estava desaparecido desde o sábado passado e, na quinta-feira, ele foi encontrado morto nos arredores de uma das montanhas da cidade. Pelo que a polícia disse, ele estava caminhando em uma das trilhas da montanha quando escorregou e caiu de uma grande altura. Como estava sozinho, não recebeu socorro e faleceu. Por isso, tenham cuidado quando viajarem sozinhos e realizarem tais atividades. Eu não cheguei a conhecê-lo, mas a cerimônia em sua homenagem foi muito emocionante. As declarações de seu pai e de seu "homestay father" foram muito tocantes. Enfim, a vida é assim e não podemos parar. Neste fim de semana estamos curtindo um feriadão e hoje é comemorado o "Canada Day" (dia da independência). Pelo que todos estão dizendo, muita festa me espera no centro da cidade. Vamos lá conferir!

terça-feira, 26 de junho de 2012

Vancouver

Eu havia decidido só postar no blog novamente depois de conseguir resumir minhas atividades em Toronto.   Porém, como nunca tenho tempo, vou deixar pra falar da cidade quando voltar ao Brasil.  Assim sendo, vou prosseguir.

A viagem para Vancouver ocorreu no domingo passado (17/jun) e agora já tenho uma semana e meia por aqui.  A primeira impressão sobre o lugar foi realmente magnífica, pois o avião passou por cima das lindas montanhas nevadas das Rochosas e, quando desceu sob a cortina de nuvens que cobria a "Beautiful British Columbia" (como eles se referem à cidade nas placas dos carros), tive um verdadeiro trava-língua.  Aqui fica o paraíso!

Apesar de chover na maior parte do ano, tenho sido sortudo e a maior parte dos meus dias têm sido ensolarados .  Por isso, aproveitei para visitar: 
- o Vandusen Botanical Gardens (jardim botânico local), muito bonito e com plantas que sempre sonhei conhecer, como o cedro, a sequóia e os diferentes tipos de pinheiros e bordos japoneses, e um divertido labirinto onde eu e minha amiga mexicana Sol pudemos nos divertir;
- o magnífico Vancouver Aquarium, onde pude me deslumbrar com as super fofas belugas e pingüins;
- o lindíssimo Stanley Park;
- as "Burnaby Mountains", com seus intrigantes totens e vista muito linda da cidade;
- e a bela Tofino, na "Vancouver Island", onde pude fazer parte do "whale watching tour" na busca da baleia orca (mas não conseguimos encontrá-la, somente leões marinhos, a enorme "grey whale" e um ninho da águia símbolo dos Estados Unidos - "bald eagle") e do passeio na trilha por dentro da floresta local, cujos vídeos estão postados nos comentários do post abaixo.

Minha próxima parada será no "Dr Sun Yat-sen Classical Chinese Garden", que promete ser um lugar para relaxar e entrar em contato com a natureza.  Estou animado!

Plano para o próximo final de semana:  visitar as explêndidas Montanhas Rochosas (Rocky Mountains) no feriado Canadá Day (dia da independência) e hospedagem no tão aguardado "Banff National Park".

Por fim, estou adorando a escola daqui e as aulas de pronúncia são muito mais interessantes do que pensava.

Até o próximo post!

sábado, 23 de junho de 2012

Tofino

A viagem para Tofino mal começou e já estou amando! Vejam o vídeo:

domingo, 17 de junho de 2012

Car fallen tears

And they finally came down... Thank you my wonderful homestay family. Now I have a broken heart, but it will not be for a long time. I know that I will see you again. Good bye.

Toronto farewell

It has been so hard to keep my tears, but now is time to say good bye. Thank you Toronto for your love. Dear friends, I don't know if I will be able to see you again in the future, however I will always take you inside my heart. Gabriel's family and homestay brothers, thank you so much! I love you. I don't wanna say good bye, just "see you soon". Brazil is awaiting for you. All the best!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Fotos do Canadá - Canada's pictures


Sei que estou na dívida com vocês, pois não tenho conseguido postar as fotos aqui. Então, resolvi pedir ajuda pra minha super querida #ostra @soniasalim, que fez este vídeo tão bacana com as fotos que consegui enviá-la. Em breve, resumirei as experiências do primeiro mês de viagem.

Pois é, já viajarei pra Vancouver na próxima semana e novas aventuras me aguardam por la. Espero que curtam o vídeo tanto quanto eu curti!

terça-feira, 5 de junho de 2012

Ainda sobre o acidente no Eaton Centre - Eaton Centre yet

Hoje foi um dia muito legal, pois encontrei com minha querida amiga Sandra e pudemos passear pelas Toronto Islands, Eaton Centre, CN Tower e hotel Royal York. A única surpresa foi descobrir que ela estava na praça de alimentação do shopping bem no momento do tiroteio de sábado. Foi mesmo uma terrível experiência e ela teve de se abrigar na cozinha de uma lanchonete juntamente com um rapaz e uma criança quando começou o tiroteio. Por hoje é só. Amanhã tentarei reunir forças e tempo para contar as aventuras anteriores.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Eaton Centre

Estive sem acesso a internet neste fim de semana porque estou viajando por Quebec, Montreal e Ottawa, mas fiquei sabendo do atirador do Eaton Centro.  Infelizmente um homem morreu e outras pessoas ficaram feridas. Infelizmente nao tenho mais noticias do que isso e aquele eh realmente um dos lugares que eu mais visito em Toronto.  Fiquei assustado com a noticia, porem estou aqui vivinho da Silva ainda.  Obrigado a todos aqueles que se preocuparam comigo.  Ainda nesta semana tentarei contar o resumo das atividades, que estao relacionadas aos jogos de hockey e basebol, visita ao Algonquin Park, cataratas do Niagara e o que rolou na boat party.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Para refletir - Think about it

Como não dá pra fazer um post legal hoje porque estou com muito dever de casa acumulado pra fazer devido às viagens do fim de semana, deixarei apenas uma frase da aula de hoje para reflexão. Para mim, ela tem muitos significados. E pra você? 

 AONDE QUER QUE VOCÊ VÁ, O CÉU SERÁ DA MESMA COR.

 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 

 As I cannot make a good post today because of many homeworks to do according to many trips from weekend, I will only drop a message for your reflexion. It has lots of meanings for me. What about you? 

WHEREVER YOU GO, THE SKY IS THE SAME COLOR.

sábado, 26 de maio de 2012

Resumo da primeira semana - First week summary

Não, eu não deixei de postar durante todo esse tempo para deixá- los curiosos.  Porém, acho que o efeito até que me caiu bem.  Afinal, nada melhor do que cultivar tal sentimento no coração do um leitor.  Então, vamos ao que aconteceu desde o primeiro dia de aula. Ele foi um pouquinho diferente do que costuma ser na ILAC, pois era feriado e a responsável pelo avanço do domínio britânico ao longo do século XIX, rainha Victoria, era homenageada com a presença do ilustre príncipe Charles aqui na cidade.  Então, apenas procedemos ao teste de nivelamento e fizemos um tour pelo centro da cidade (downtown) a fim de conhecermos os prédios onde os diferentes cursos são ministrados e acabamos não tendo aula.  Apesar de simples, devo dizer que foi muito agradável vivê-lo, pois tive contato com um grande número de pessoas vindas de todos os cantos do mundo, coreanos e japoneses.  Sim, eles são muitos.  E vão dominar o mundo. Além disso, pude conhecer a simpatissíssima Nadia, que nos apresentou as regras básicas de convivência para não ter problemas em um ambiente cosmopolita como Toronto. Encontrá-la também foi um acontecimento especial, pois nunca tive a oportunidade de conhecer um representante da Síria, país de origem de um de meus antepassados.  Maravilhoso! Nos dias seguintes, a vida estudantil finalmente desabrochou.  Melissa, minha professora em "General English" (inglês geral), demonstrou-se uma excelente profissional, pois, além de extremamente inteligente, mostrou, como nunca tinha visto antes, como dominar uma turma sem se mostrar chata, tirana ou burocrata.  Sinceramente, estou contente com ela.  Estava preocupado, pois estudar tem sido algo complicado de realizar nos últimos tempos devido a fatores psicológicos e ela tem conseguido com que eu até faça os "homeworks" indicados. No entanto, nem sua doçura, nem a admiração por sua competência puderam evitar o que estava por acontecer nos dias seguintes.  Brasileiro não foi feito pra isso.  Não adianta, não funciono assim.  E como é interessante perceber isso, pois toda a crítica que fazia aos colegas que não eram sérios nos estudos ou no trabalho revelou-se hipócrita e o primeiro choque foi certeiro.  Pancada dura. Acrescente ao fato outros detalhes, como dificuldade em construir novas amizades, pois aqui minha simpatia não é vista de forma muito receptiva, pelo menos pela cultura asiática e eles formam a maioria, comprar um celular temporário, o mais baratinho custa só CAD$ 100,00, a falta de sorte para descobrir um lugar pra malhar, praticamente impossibilidade de se conseguir um plano de internet para o iPad (eu não suporto mais ficar) e a confusão na hora de interpretar um contrato já assinado que me prometia elevadas multas, e acabei abatido. Sei que tudo isso aparenta ser apenas futilidade, mas, quando se vive sozinho num lugar em que não há nada com o que se identificar, acaba rolando um sentimento de deslocamento.  É como se eu fosse uma árvore sem raízes, prestes a cair a qualquer momento.  Entretando, essa experiência me fez interpretar muitas outras histórias de forma bem diferente, como, por exemplo, os sentimentos da minha querida tia Tyda quando de seu estabelecimento nos Estados Unidos há cerca de 20 anos atrás. Após dois dias "de bode", finalmente deixei de evitar o mundo e de reagir como uma criança de 3 anos.  Sobreviver aqui exige flexibilidade e força para evitar que os choques culturais (são muitos, acredite) e as outras dificuldades te dobrem os joelhos. Passado o aprendizado mor da semana, é hora de ir desvendar os mistérios do mais antigo parque nacional e um dos maiores símbolos do Canadá, Algonquin Park.  Como biólogo, seria terrível vir a um país cujas maiores atrações são as belezas naturais e não visitá-lo.  Por enquanto, a maior experiência promete ser o passeio de canoa, quando será possível ver ursos, castores e alces, as vedetes do lugar. Se estou animado?  Vocês precisavam ver o cenário do outro lado da janela!  Um verdinho claro das folhas jovens primaverís convidam meus olhos a bailar pelo paraíso. Em tempo, gostaria de me desculpar pela forma às vezes um tanto ininteligível de escrever.  Porém, se o faço, não é porque desejo ser incompreensível, afinal ninguém escreve pra isso, mas porque não desconsidero o poder criativo da mente de meus leitores e muito menos sua inteligência.  Pegue-me, se puder! Obrigado pelo carinho e amor de todos.  Vocês têm sido meu alicerce durante os momentos de dificuldade e a agarra para me segurar. Até o próximo post!

terça-feira, 22 de maio de 2012

Alguém me ajuda? - Some help, please!

Hoje consegui fazer o transporte das fotos para o iPad, mas não consigo enternder o porquê do "Blogger" não me deixa postá-las. Alguém sabe como fazê-lo? ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ I want to post some pictures from Toronto, but "Blogger" doesn't allows me doing it with iPad. Could someone help me please?

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Um dia simples e cheio de significado - A simple, but meaningful day

O terceiro dia começou bem tarde e a primeira pessoa que encontrei foi a minha reservada e tímida irmã russa adolescente, Samantha. Não rolou mais do que um simples bom dia e ela logo desapareceu na direção de seu quarto. Depois disso, só a vi rapidamente à tarde e nada mais. Espero que amanhã possamos ter novas oportunidades.

A casa estava vazia e nenhum sinal de vida pude encontrar. Tomei o meu café-almoço e retornei para o quarto na tentativa de finalizar o post anterior.

Algum tempo se passou até que rangidos ecoaram por todo o assoalho da casa completamente feita de madeira e a oportunidade de fazer contato com alguém se reacendeu. Abri a porta e nada. Talvez alguém tenha ido ao banheiro. Resolvi deixar a porta aberta enquanto trabalhava no iPad. Depois de um tempo, voltava Samantha do banheiro com uma toalha envolvendo seus cabelos, sinal de que acabara de sair do banho. Um pouco constrangida de olhar para dentro do meu quarto, algo realmente inevitável, seguiu mais uma vez silenciosamente o seu rumo. Talvez deixar a porta entreaberta pudesse render melhores frutos.

Voltei à redação e, após algum tempo distraído, notei uma presença diante da porta. Não havia ninguém, apenas um balão comemorativo do aniverário de Eyad, meu irmão árabe. Enfim, apenas guardei o simpático "happy birthday" comigo e continuei sozinho debruçado sobre a escrivaninha.

A vez seguinte foi a do meu pai que, nada tímido, perguntou sobre a noite anterior. Se macaco quer banana? Ah, logo aproveitei a chance e passamos um grande tempo conversando enquanto ele consertava a fechadura da porta do quarto do meu futuro irmão japonês. Aqui é assim, cada oportunidade que surge precisa ser aproveitada para praticar e aprender o ao máximo o idioma. Além disso, Michael e Ellen são sempre pessoas muito agradáveis de se ter por perto e sua disposição em desenvolver um belo dedo de prosa está sempre presente, o que sugere aquele delicioso gostinho de se sentir em casa.

Como papear com ele faz com que não vejamos a hora passar, notei que precisava sair o mais rápido possível para tentar pegar as lojas do Eaton Centre abertas e solucionar o problema das fotos aqui no blog. Daí já viu né, o mister atrapalhadinho da Estrela aqui saiu todo atrasado rumo ao metrô.

Chegando ao shopping, foi impossível não me encantar com a quantidade de vida que se manifesta naquela simples esquina da Yonge com a Dundas St. Batman e Homem Aranha posando para fotos ao lado de radiantes crianças sorridentes, a mulher estátua com roupas do século passado executando seu glorioso espetáculo, os rapazes sem camisa realizando seus inúmeros passos de "street dance", o grupo religioso que alertava sobre o fim do mundo e o jovem e descolado cabeludo que manipulava a esfera translúcida por sobre os braços, costas e pescoço, tudo ali acontecendo assim, numa simples e admirável comunhão.

Após muito andar e finalmente localizar as lojas da Sony, Future Shop, Apple e, pode ficar feliz Jackie, da Michael Kors, dentro do grandioso Eaton Centre, concluí que não daria pra resolver o problema das fotos naquele momento. Sabem o que foi? Ainda se lembram de que alguém muito figura foi pra Londres e não carregou consigo uma básica câmera fotográfica? Pois é, acho que ele deve ter ido pra lá na companhia do mesmo Zé que veio pra cá, com a diferença de que o canadense é um tantinho menos lerdo e se lembrou de trazer a máquina, mas trocou o cabo USB pelo RCV.

Então, frustrado e sem perspectivas de resolver esse problema, pois o mesmo já não é mais fabricado por ser de um modelo muito antigo, segui sem rumo pelas ruas de "Downtown Toronto".

Foi então que um sino ecoou e chamou minha atenção. Uma grande igreja e ao fundo um belo céu azul iluminaram meu sentido predileto. Uma imagem que modificou os anseios do meu coração. E adivinha só o que tinha logo ao lado! A fantástica prefeitura da cidade. Construída lá nos idos dos anos 60 e ainda com seu ar de modernidade. Fotos, fotos e mais fotos transbordaram num clic-clic sem parar.

Recobrada a auto-estima e animação, era hora de retornar aos Gabriels, pois é dia de churrasco e a família inteira já deveria me esperar, além do novo "cuia" (irmão mais velho em filipino) vindo diretamente do Japão.

Cheguei em casa, tirei o tênis (cultura local) e corri pra ver se havia movimento na área da churrasqueira e, para minha total felicidade, havia muita gente lá!

Os gêmeos Samantha e Stas (russos, mas descendentes de coreanos), o japonês ShoHei, meus pais (Michael e Ellen), mais e a querida Mikki já degustavam contentes das suculentas costelinhas suínas e espetinhos de frango. Juntei-me ao grupo e começamos a conversar.

Muitas curiosidades sobre o Japão e outros assuntos depois, Michael iniciou um daqueles que prendem a nossa atenção e que nunca conseguimos evitar: histórias de incidentes com espíritos no hospital onde trabalha durante o turno da noite. Apesar de bastante cético sobre o assunto, não dá para evitar a vontade de continuar, visto que sou fã do seriado "Ghost whisperer" (sussurro de fantasma). E ele contava histórias tão eletrizantes, que me sentia como se estivéssemos sentados em volta de uma fogueira num típico acampamento adolescente. Meio fantástico mundo de Bobby, eu sei, mas quem me conhece, sabe que sou muito mais divertido desse jeito.

Pausa, só mesmo porque nossa "mommy" queria servir um chá japonês preparado especialmente em homenagem ao nosso novo irmão. Daí já viu, né! Uma embalagem com aquelas letrinhas confusas do Japão, um representante oficial do local e Fábio Bastos no mesmo bat-lugar não poderiam resultar em outra coisa, botei o rapaz pra ler todos aqueles kanjis, traduzir para o inglês e ainda me ensinar a falar tudinho em seu idioma natal. Alguém tinha de ter filmado...

Para promover uma maior socialização, saquei uma ótima carta da manga: meu jogo CAN-CAN (semelhante ao UNO, pra quem não conhece). Como não lembrava das regras, tive de reler o manual e então foi a vez do novo amigo oriental se vingar e tive que ler tudo em português e traduzir para o inglês. Muitas risadas e momentos felizes se sucederam.

Depois de tudo e um telefonema via skype para a querida Natália (a amiga da despedida de um dos posts anteriores), nem parece, mas já era quase onze da noite. Recolhi-me rapidamente e vim contar a história pra vocês. Apesar de cansativo, é sempre um prazer compartilhar.

Obrigado por me estimularem neste trabalho, pois, além de fazer bem pra vocês, afaga o meu espírito. 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

I'm not sure if I will be able to translate something before coming back to Brazil. I'm so sorry. If somebody could help me in this issue, I'd be so glad about that.

domingo, 20 de maio de 2012

Segundo dia - Second day

Hoje o café da manhã começou com um agradável bate-papo com a Ellen e a pequenina Mikki se esbaldando de brincar com o presentinho que trouxe pra ela do Brasil, o que, aliás, me encheu de felicidade porque adoro presentear.   E essa conversa se transformou numa aula de inglês, que se desdobrou num banho de novas culturas, que desencadeou no surgimento de uma nova amizade e culminou num nascimento.  Pois é, simples assim, uma nova mãe acaba de nascer em minha vida.  Ellen é realmente uma pessoa fantástica e tê-la conhecido foi realmente uma bênção.

Mais tarde precisei ir à farmácia e, assim como os supermercados, é um excelente lugar ganhar vocabulário e melhorar o inglês.  Aprendi muita coisa lá.  Adorei o passeio!  E, óbvio, me fiz a festa com os produtos que não existem no Brasil e têm um precinho nada convidativo por aqui.

No retorno dessa segunda aula de inglês do dia, encontrei com minha família prontinha para ir a um passeio no High Park.  Já no caminho, árvores, casas e a atmosfera local já começaram a abrir as comportas da felicidade.  O bairro em que estou vivendo é simplesmente um sonho.  E olha que nem é a parte rica da cidade.

Chegando ao destino do nosso piquenique em família, comecei a perceber o porquê da minha necessidade de procurar um dentista bucomaxilo quando voltar, a natureza eclode neste lugar.  "Robins" (papo-roxo, um tipo de pássaro), patos (aparentemente da mesma espécie que vi em Londres), "chipmunks" (um tipo de esquilo em miniatura), peixes nadando em águas cristalinas sobre belas algas de fundo num pequeno lago e árvores de todos os tipos e cores, variando do carvalho à cerejeira, com suas 1.500 flores, fizeram a festa do humilde biólogo.  Daí surgiu um pensamento:  "se num parque urbano o coração palpita desse jeito, imagino o que vai acontecer se conseguir ir à província de Alberta e provar do famigerado Banff National Park".  Na boa, este lugar é um "desbunde".

Sentamos num belo gramado e provamos um apetitoso prato canadense, o "Poutine".  Rolaram também tortilhas, suquinho de maçã, frutas, biscoitos, doces e bolinhos.  Foi excelente para curtir os irmãos e conhecer um pouquinho melhor o meu novo pai.  Tivemos bons momentos para conversar e pude saber mais de sua história.  Apesar de bastante reservados, consegui aproximar-me um pouquinho mais dos gêmeos russos, Stas e Samantha, além de me divertir com as agradáveis brincadeiras de futebol e frizbie com a irmãzinha de 5 anos.

Ao final da tarde, experimentamos meu primeiro passeio a bordo do "street car", um tipo de bondinho que anda pelas ruas da cidade.  Dali passamos por um lugar dominado pelos restaurantes portugueses, depois pela famosa "Litle Italy" e finalmente chegamos ao destino desejado:  Chinatown.  A daqui não é tão enfeitada quanto a londrina, mas parece que vende de tudo nos preços mais baixos que já vi.  Pra quem gosta, até bolsas da "Louis Vuitton" encontrei lá.  Só não vou garantir sua autenticidade porque senão irão rolar milhares de encomendas.

Finalmente chegou a hora do almoço e o cardápio escolhido chegou a me intrigar pelo estilo tão exótico, comida vietnamita.  Pela primeira vez na vida teria a oportunidade de experimentá-la.  E foi assim que começou, com um pouco de chá.  Completamente sem açúcar, pois o que importava no caso era a questão química da coisa e não exatamente o sabor, explicou papai.  Depois vieram os pratos, cada um mais vistoso do que o outro.  O que mais me chamou a atenção foi o do irmão Stass, que continha um macarrão completamente branco e o nome simpático "Poh".  O meu tinha um super camarão com um molho indecifrável, uma bela porção de porco, arroz branco, salada e um molho apimentado que nem ousei tocar.

Ao sair do restaurante me deparei, agora um pouco mais próximo, com a majestosa CN Tower.  Alguns cliques depois, aproveitamos pra andar até chegar a outro famoso lugar, Kensington Market.  Porém, como estávamos de passagem para ir a "Downtown", nem curtimos direito.

Já na porção mais movimentada de Toronto, aproveitamos para alguns cliques diante da Galeria de Arte de Ontario e do enorme Eaton Centre, em frente ao qual pudemos observar um pouco do malabarismo com facas de um artista de rua.  E foi então, diante de uma grande aglomeração, que me lembrei ter lido no guia turístico que , no cruzamento entre Yonge Street e Dundas Street (nomes de ruas), seria o ponto mais importante onde segurança poderia ser considerado um quesito frágil de Toronto.  Por isso, resolvi perguntar ao Michael se realmente tinha com o que me preocupar por ali.   Foi quando uma coisa me surpreendeu:  "é verdade sim, você deve ter bastante cuidado e não deixar as sacolas das compras soltas pelo chão".  Foi impossível não ironizar internamente.  Se pudesse ser essa a minha preocupação no Brasil...

Voltamos pra casa, tomei um banho e o dia quase acabou.

Naquela altura do campeonato, esperar ainda ter energia para sair, não poderia esperar isso de mim.  Só que a previsão de oportunidades para o período não indicava pancadas de som para desenferrujar o esqueleto nos próximos sábados de viagens pela região e a vontade de entender o estilo noturno canadense de dançar foi impossível evitar.  E lá fui eu desvendar...

Cheguei sem dificuldades à Gloucester Street e a falta de fila pra entrar indicava que não tinha nada lá.  Bateu aquele friozinho na barriga, mas o segurança na porta me deixou entrar e o mundo se abriu diante de meus olhos.

A música não era lá o meu estilo predileto, o lugar não muito espaçoso, apesar dos 3 andares de boite, mas o povo que trabalhava lá era simpático e muito educado.  Já gente bonita na pista...  Fica difícil considerar quando se está acostumado com o padrão brasileiro.  Daí percebi um pouquinho mais porque o nosso povo é considerado bonito diante do leque mundial.  Saldo da noite:  um amigo  brasileiro e uma peruana.

Dali fui ao McDonald´s lanchar e, logo depois, precisei procurar fôlego pra enfrentar o iminente assalto, que parecia praticamente impossível de se evitar, no taxímetro para retornar ao meu novo lar.  Ainda bem que dele eu pude me esquivar, pois o milagroso ônibus da madrugada passou pela Bloor Street para me buscar.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 

Next post only in Portuguese version for a while. I´m sorry again, but I´ll try to put a Google translation before a real one in way to reduce your thirst for new stories. Compensation: I´ve already made my first English joke and I love did it. But I won´t share it in Portuguese because it wouldn´t make sense. Let´s try to show it: As we were leaving the High Park, dad was in doubt about which of two paths to choose to go home. One goes faster, but the other lead us to Keele St, our home´s street.

Dad: - I´m not sure about which of them I have to choose. This one goes faster, but the other is going to Keele.
Me: - I don´t wanna go that way (Keele one).
Dad: - Why not?
Me: - Because it´s going to Kill.

I know it´s not so funny, but my mom laughed a lot and she made my day.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Primeiro dia no Canadá - First day on Canada

O avião decolou um pouquinho atrasado do aeroporto internacional do Rio de Janeiro às 21:15 e chegou ao aeroporto internacional de Nova York às 06:25 da manhã. Considerando-se que esse 06:25 da manhã corresponde, na verdade, a 07:25 da manhã no Brasil, dá pra perceber de que se trata de uma viagem muito cansativa, principalmente porque foi muito difícil dormir durante o voo e, diga-se de passagem, nunca consigo. Para melhorar tudo isso, some uma pitada de fila interminável para a passagem pela imigração e uma conexão de horário apertado para Toronto, tem-se ai um belo Fabinho desesperado.

Porém, ao contrário do que tudo indica, minha vontade era mesmo de ficar em Nova York. Poxa, não tem como olhar para o Empire State Building da aeronave e não querer ficar um pouquinho mais. Mesmo de longe, a "Big Apple", mais uma vez, tomou meu coração.

Enfim, com coração apertado ou não, meu objetivo era Toronto, e lá fui eu. E vim e corri e venci. Logo entrei no avião da American Eagle e já estava me despedindo da majestosa Manhattan pela janela. Um dia ainda haverei de voltar. Pode esperar! Então, mais 50 minutos de voo e eu chegaria a Toronto.

Entretanto, antes disso, foi impossível não notar a quantidade do verde que cobre o estado de Nova York. E depois dizem que já destruíram todas as florestas de lá... Pois eu fiquei encantado com tamanho tapete verdinho que eu via, via e não cansava de olhar. E só começou a se danificar, quando já estava pra chegar a Buffalo, perto da divisa com o Canadá. Adeus Empire State, foi maravilhoso rever você.

Mas o que eu não poderia esperar é que uma grande surpresa estaria por vir. O avião começou a passar por perto do Lago Erie e, a seguir, pude ver um rio tímido saindo dele e seguindo adiante, o tal do Niágara. Como ele estava muito à direita do meu campo de visão, julguei que não seria capaz de tentar avistar o espetáculo assombroso que 2 minutos depois meus olhos duvidariam acreditar que seriam testemunhas: as cataratas do Niágara.

Sinceramente, um dia lindo como hoje e aquelas quedas fantásticas, não poderiam combinar melhor. Bons presságios estavam adentrando em minha alma e a esperança de que a experiência no Canadá seria ótima já era fato em minha emoção. 

O voo continuou sereno, mas meus olhos não conseguiam desgrudar daquela janelinha. Pois é, consegui viajar no cantinho mais cobiçado da aeronave. Primeira vez! E foi maravilhoso, pois a experiência seguinte valeu tanto quanto a anterior, pois, como já estávamos perdendo altitude na preparação para a aterrissagem no aeroporto internacional de Toronto, já nos localizávamos abaixo das nuvens e o efeito que isso causou sobre a paisagem azul do rio Ontario foi simplesmente indescritível. Raios de sol perfuravam as frestas das nuvens e como se estivesse numa floresta de feixes solares, percebia-os tocando a superficie daquelas águas calmas e doces. Um efeito tão poético que nem mesmo Drummond seria capaz de escrever.

Eis que surgia então o símbolo mais marcante de Toronto da arquitetura canadense e talvez o mais  importante tambem:  CN Tower, a maior torre sem sustentação do mundo!  Linda demais!   Com o verde bordo que colore toda a cidade então, ficou majestosa.  Pousamos no Toronto Pearson, que apesar de aparentemente imenso, não provocou a tristeza das filas da imigração americana e o sentimento de não saber para onde ir.  Tudo muito bem sinalizado.   Peguei o serviço de transfer e segui para a casa da minha família anfitriã.

Passados 30 minutos e já estava lá. Não era tão distante o quanto imaginei.  Quando a porta se abriu, um sorriso amigo e a simpatia em pessoa me receberam com muito carinho, na figura da minha mãe do Canadá, Ellen, que me serviu um lanche bastante gostoso e conversou comigo durante um bom tempo sobre diversos assuntos.   Sabe aquela pessoa tão amável que você conversa por horas e nem percebe o tempo passar? Pois é, foi assim. Em seguida, conheci o meu quarto, arrumei ligeiramente as coisas e parti para a minha primeira aventura na cidade mais cosmopolita da Terra. 

A estação do metrô, Keele Station, não fica distante da casa super aconchegante onde me hospedei. 20 minutos depois, finalmente cheguei à estação mais próxima da escola, mas como sou muito atrapalhado, sempre pego a direção oposta à que realmente deveria tomar e logo fui parar no número 600, ao passo que deveria estar no 920.  Percebida a mancada, o enroladinho aqui deu meia volta e foi curtindo o ar da cidade até chegar ao prédio da ILAC (International Language Academy of Canada).  Até lá, muita coisa diferente pelo caminho. Tulipas amarelas, roxas, multicoloridas e pessoas de diferentes estilos, também vestindo muitas cores que jamais sonharia em ver numa pessoa em pleno Rio de Janeiro.  E mais um pouquinho Toronto ganhou meu coração.

Encontrei a escola. Conversei com a moça da recepção. Pedi algumas informações e parti para a nova aventura.  Botei as canelinhas pra funcionar!  E lá estava eu passando pela igreja e andando por toda a rua.  Caminhei por um grande trecho, observando pessoas, estilos, construções, flores, temperatura, bichos e tudo aquilo que poderia acrescentar à confecção da imagem que eu faria da cidade.

Ao chegar na Dundas Street, segui rumo à Yonge St e sabia que logo chegaria ao ponto de referência da cidade: o shopping Eaton Centre.  Lá, como todo bom brasileiro que viaja ao exterior, logo dei um jeitinho de procurar a loja da Apple.  Depois de muito conversar com o vendedor, resolvi fazer uma experiência de duas semanas com o famoso iPad 3 e, caso não gostar, poderei pegar meu dinheiro de volta.  Será que vai rolar?   Até o momento da edição deste texto, estou bem satisfeito com a aquisição, apesar de ainda estar enrolado com a colocação dos acentos.

Depois dos rodeios na loja da maçãzinha que faz mágica no coração da gente, voltei pra casa e você não vai acreditar no que estava esperando por mim.  Olha, para um primeiro dia desses, um banquete de comida japonesa não era o que eu poderia sonhar.   Não preciso nem dizer que fiquei mais feliz do que formiguinha dentro do pote de açúcar, né!

Enfim pessoal, foi um dia muito feliz pra mim e espero que vocês possam ter sentido um pouquinho de toda essa alegria aí dentro tambem.  Amanhã contarei mais histórias. Perdoem-me pela ausência de fotos, mas tive um probleminha técnico aqui.  Vontade de posta-las nao faltou.  Ja tenho inúmeras.

 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

I can't translate it today dear friends. I'll try it another day. I'm sorry.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

#ostra - #oyster

Abrirei um espaço no blog que não tem a ver com a viagem ao Canadá para compartilhar uma linda homenagem que recebi do blog "Adornando a vida".

@soniasalim, muito obrigado pelo carinho!  Sua amizade é um diamante que tenho guardado em meu coração!

http://soniasalim1.blogspot.com.br/2012/05/fiel-amigo.html

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

I will open a space on the blog that has nothing to do with the trip to Canada to share a beautiful tribute that I received from the blog "Adornando a vida" ("adorning life" in Portuguese).

@soniasalim, thank you very much for your affection!  Your friendship is a diamond I have kept in my heart!

Minha nova família - My new family

Stas (russo), Eliabe (brasileiro), Dong (coreano), Ellen (filipina), Eyad (árabe saudita) and Mikki (canadense) na festa surpresa de aniversário do Eyad.
Stas (Russian), Eliabe (Brazilian), Dong (Korean), Ellen (Phillipine), Eyad (Saudi) and Mikki (Canadian) in the surprise birthday party for Eyad.


Hoje já é véspera da minha viagem e, portanto, chegou o momento de revelar a vocês um pouco mais sobre a minha nova família no Canadá.  No primeiro momento, fiquei apenas sabendo que se tratava de um casal de 36 anos e de uma menina de 5, o que, como vocês já leram abaixo, me deixou muito feliz e animado.  Depois, descobri que teria mais 6 irmãos de diferentes nacionalidades e fiquei ainda mais contente!

Como Toronto é a cidade mais multicultural do mundo, já bem disseram que encontrar um canadense por lá é uma das tarefas mais difíceis.  Por isso, já era de se esperar que minha família anfitriã não seria necessariamente de origem canadense.  De fato, eles são filipinos e, pelas fotos e conversa que já tive com a Ellen (minha futura mãe) via facebook, pude conhecer um pouquinho mais sobre essa simpática família e notar o quanto serão amáveis comigo.

Estou muito confiante de que fui abençoado com a família escolhida para mim e de que viveremos ótimos momentos juntos.  Digo isso principalmente porque um brasileiro que já morou na casa deles anteriormente comentou comigo que eu irei me amarrar neles!

Então, meus queridos amigos, tenho ótimas perspectivas sobre meus anfitriões e acredito que a experiência em Toronto será simplesmente fantástica.

Torçam por mim!!!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Today is the eve of my trip, so it's time to reveal to you a bit more about my new family in Canada.  At first, I just knew that it was a couple of 36 years and a girl of five, which, as you have read below, let me very happy and excited.  Then I discovered that I will have most six brothers from different nationalities there and I became even happpier!

As Toronto is the most multicultural city in the world, find a Canadian there is one of the hardest tasks as someone said.  Therefore, it was expected that my homestay family would not necessarily be of Canadian origin.  In fact, they are Phillipines and I could know more about this friendly family through the pictures and  conversation that I have already had with Ellen (my future mother) via facebook and notice how nice they will be to me.

I am very confident that I was blessed with the family chosen for me and that we will live a great time together.  I say this mainly because a Brazilian who has lived in their house earlier told me that I will tie me in them!

So my dear friends, I have great prospects about my hosts and I believe that the experience in Toronto will be simply fantastic.

Cheer for me, please!

domingo, 13 de maio de 2012

Cheiro de novas amizades - New friendships' smell



Hoje recebi o primeiro e-mail da família que me acolherá em Toronto e, para minha supresa, não será de apenas 3 integrantes como supunha.  Terei mais 6 irmãos:  1 coreano, 2 russos, 1 saudita, 1 brasileiro e 1 japonês, todos estudantes de intercâmbio.  Uau!!!  Estou começando a gostar da idéia!  Acho que será tudo uma grande diversão.  Já sinto o cheiro de novas amizades no ar!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Today I received the first e-mail message from my homestay family from Toronto and for my surprise it won't has only 3 components how I supposed it would be.  I will have plus 6 brothers there:  1 Korean, 2 Russians, 1 Saudi, 1 Brazilian and 1 Japanese.  Wow!!!  I'm starting to like this idea!  I think it will be really funny.  I already can feel the new friendships' smell in the air!

sábado, 12 de maio de 2012

Mais uma despedida - Another farewell

Me & Jackie

A linda loirinha da foto é a minha querida amiga Jacqueline e hoje nos reunimos para uma despedida em grande estilo, regada a comida japonesa.  Quem nos conhece sabe que sempre adoramos esse tipo de comida e que ela tem tudo a ver conosco, principalmente porque nos remete ao mar, lugar onde nos conhecemos há 10 anos atrás. Jackie querida, obrigado pela companhia tão agradável.  Vou sentir saudades nesses dois meses.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~`

This beautiful blond girl on the picture is my dear friend Jacqueline and today we've gotten together for a high style farewell with japanese food.  Who knows us knows that we love this kind of food and that it refers to the sea which is the place where we'd met first time 10 years ago.  Dear Jackie, thanks for your so pleasant company.  I will miss you in these two months.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Mala pronta! - Bag ready!



Queridos companheiros de aventura, agora falta pouco para tudo o que sonhei se tornar realidade.  Foram muitas dúvidas, planos e estudos até que Toronto se materializasse na minha vida e agora estão todos os entraves burocráticos resolvidos, só restando-me finalmente esperar apenas esta semana para decolar.  Será que ela passará tão corrida que nem verei terminar ou será uma daquelas intermináveis que nos fazem roer todas as unhas de ansiedade?  Independente do andamento dos ponteiros do relógio, estou buscando me antecipar e deixar tudo prontinho para que não seja pego de surpresa no último momento.  Já pensou largar a câmara fotográfica pra trás outra vez?  Difícil de acreditar, eu sei, mas aconteceu!  Seu amigo atrapalhado aqui já cometeu essa gafe em Londres.  Vamos ver se desta vez vai dar tudo certo.  Torçam por mim!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Hello dear adventure partners!  Now everything I have dreamt is getting close to come true.  There were so many doubts, plans and studies until Toronto materialized in my life and now all the burocratic barriers are solved and finally it only remains me to wait for this week to take off.  Will it be so fast that I won't see it ending or will it be one of those endless ones that make us bite all our nails by anxiety?  I'm trying to anticipate myself and letting everything well done in way not being caught by surprise in the last second unattached of the clock's pointers.  Did you ever think about dropping the camera again?  Hard to believe, I know, but it did happen!  Yours jumbled friend here have already done it once in London.  Let's see if this time it will everything works.  Please cheer for me!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Professora Carla - English teacher Carla

Fábio & Carla

Última semana de Brasil e nada da minha contratura muscular melhorar.  Será que eu terei de viajar assim?!  Ninguém merece, viu!  E com o aproximar da data de partida desta minha aventura, muitas outras coisas começam a tomar minha mente:  desbloqueio de cartão de crédito, de celular, compra de dólares (mesmo com ele nas alturas, argh!), arrumar a mala, estudar inglês e o guia turístico, lavar roupas etc.  O fato é que com tantas coisas na cabeça, fica impossível relaxar.  E a cada momento que passa, mais dúvidas aparecem!

Na tentativa de driblar toda essa ansiedade, tenho tentado ocupar minha mente com vídeos de entrevistas no youtube.  O detalhe é que estão todas em inglês e sem legenda.  Até parece que eu entendo tudo né, mas, pelo menos, vou me acostumando com alguém falando inglês no meu ouvido toda hora.  Além disso, andei fazendo umas aulas particulares de inglês com minha querida amiga e professora Carla, pois não só ouço bastante inglês dela, mas também pratico muito.  O mais legal de tudo é que ela me permite fazer aulas bem tranquilas evidenciando mais a conversação e os assuntos que me interessam.  Na aula passada, por exemplo, fomos conversar na minha academia.  Um tanto excêntrico, mas extremamente importante pra mim porque adoro malhar e não sabia absolutamente nada desse tipo de vocabulário.  Obrigado pela força querida "teacher"!

Bem, agora é concentrar no objetivo e partir pra cima!  Canadá, aí vou eu!!!!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

It's my last week in Brazil and this muscular contracture doesn't get better.  Will I have to travel this way?  No one deserves it!  And with the coming up start date of my adventure many other things hijack my mind:  credit card and mobile unlock, the dollar money purchase (even with it going so expensive, argh!), to pack, to study English and the tour book, to wash my clothes etc.  The fact is that with so many stuff on my head it's impossible to relax and more doubts appears at each moment!

I have tryed to occupy my mind with some interview videos from youtube in an attempt to deceive all my anxiety.  The detail is that all of them are in English without subtitles.  It even seems like I can understand everything, but at least I can familiarize with somebody talking in English around me all the time.  Moreover, I have taken some personal English classes with my honey friend and teacher Carla, from which I can hear a lot of English and I can talk a lot either.  The best on it is that she allows me to take flexible classes focusing conversation and the subjects I do prefer.  For exemple, we went to the gym at last saturday and I had my class there.  I know it's a bit excentric, but extremely important to me because I love to work out and I didn't know anything about these kind of vocabulary.  Thank you for helping me dear "teacher"!

Well, now it's time to focus on my target and to go on!  Canada, here we go!!!









sábado, 5 de maio de 2012

Super Lua - Super Moon


Faltam apenas 2 semanas para eu embarcar para o Canadá e minha ansiedade não tem colaborado em nada.  Tem sido difícil preparar a mala e até estou me sentindo um pouco mal, principalmente em virtude de uma contratura do trapézio que não quer melhorar.  Porém, hoje fui brindado pela Super Lua e estou maravilhado com tamanha beleza.  Como sou um de seus amantes, não poderia deixar de registrá-la e compartilhar a bela imagem com os amigos.  Agora falta pouco!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

There is only 2 weeks before my trip to Canada and my anxiety hasn't helped anything.  It has been hard to pack and I am even feeling bad mainly because of a trapezius contracture which doesn't want to recover.  However today I was gifted by a Super Moon and I am amazed with so great beauty.  I couldn't forget to register and share this beautiful picture with my friends as I am a moon lover.  Now it's getting closer!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Hospedagem em Casa de Família - Homestay

Eu já pude participar de um programa de intercâmbio anteriormente e minha estadia havia sido em hotel em Londres.  Porém, esse tipo de acomodação não me permitiu ter contato suficiente com as pessoas do lugarde forma a melhorar o meu inglês e é por isso que eu optei pela "casa de família" desta vez.

Mas esse tipo de decisão traz consigo muitas dúvidas, como:
- que tipo de pessoas me receberão lá?
- o choque entre as culturas será muito grande?
- que afazeres domésticos eu teria de realizar enquanto membro daquela família?
- será que eles possuem animais de estimação?
- e crianças?
- como é a comida deles?
e por aí vai...

Tenho encontrado muitos relatos sobre esse assunto em minhas pesquisas pela internet.  Entretanto, o maior problema geralmente está relacionado à comida e ao choque de culturas, principalmente em casas de famílias de origem asiática.  Ainda não sei qual será a nacionalidade da minha família anfitriã, mas não acredito que isso poderia ser um problema pra mim porque uma pessoa que vive numa plataforma de petróleo está apta a viver em qualquer lugar, na minha opinião.

O que sei até agora sobre a família que me receberá é que os meus futuros pais são um casal jovem pouco mais velhos que eu e que terei uma irmãzinha de 5 anos de idade chamada Mikki.  Acho super empolgante saber que terei pais de idade bem próxima da minha, você não concorda?  E uma irmã, meu Deus!  Eu nunca pensei que teria uma na minha vida!  Será uma nova experiência porque eu só tive irmãos até agora (um deles é gêmeo comigo).

Além disso, eles não têm animais de estimação, o que era um dos meus medos por conta de meus problemas com alergia.  Obrigado meu Deus!  Outra coisa interessante nessa história toda é que a minha mãe do Canadá irá fazer aniversário durante o período em que eu estiver lá em Toronto.  Acho que poderíamos fazer uma festa bacana pra ela.

Eu estou realmente feliz com essas notícias sobre os meus anfitriões no Canadá e eu espero que tenhamos bons momentos juntos.



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


I have already been in an Exchange programme before and my accommodation was at a hotel in London.  But in this way I haven’t kept contact with local people enough to improve my English and that’s why I decided to chose a homestay accommodation this time.

But such a decision brings together many doubts like: 
- what kind of people will receive me? 
- will be the culture shock big?
- what kind of house works would I have to make while being a member of that family?
- do they have pets?
- do they have children?
- how about the food?
And so on.

I have found many accounts about that issue during my research at the internet.  But the big problems usually are related to food and culture shock mainly to asian people homestay.  I still don’t know my host family’s nationality, but I don’t think it would be a problem for me because a person who can live in a petroleum platform can live anywhere in my opinion.

What I know about my host family until now is that my homestay parents are a young couple a little older than me and that I will have a five years old sister named Mikki.  It’s exciting to know that because it would be amazing to have parents at around my age, don’t you agree?  And a sister, oh Heaven!  I have never imagined I’d have a sister in my life!  It will be a new experience because I have only had brothers until now (one of them is twin to me).

Besides that, they don’t have pets and it was one of my fears because of my allergic problems.  Thanks Godness!  Another interesting information is my homestay mother’s birthday during my stay in Toronto.  We would make a nice party for her.

I’m really happy about these homestay informations for advance and I hope it will be a very good time together.

sábado, 28 de abril de 2012

Despedida (27/04) - Farewell (04/27)





Na próxima semana, a querida amiga Natália estará deixando o Brasil para estudar um ano nos Estados Unidos durante seu o curso de pós-graduação em biologia.  Por isso, nossos amigos decidiram fazer uma reunião de despedida para ela e para mim também, já que a minha vez será no mês que vem.  O que eu posso dizer é que tivemos uma linda noite entre amigos especiais.  Juntos pudemos compartilhar muitas risadas, expectativas e dúvidas sobre o que estamos prestes a encontrar naqueles países tão interessantes.  Embora eu ainda tenha 21 dias a partir de hoje antes da viagem, sinto como se já fosse acontecer na semana que vem, principalmente porque ainda me resta uma semana de trabalho na plataforma de petróleo antes das férias.

Próximo post:  estadia em casa de família.

 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Natália is a friend of mine who is going to leave Brazil next week to live one year in the United States studying for her post graduation course in Biology.  Then our friends decided to make a farewell for her and for me too, because my turn is on the next month.  I can say that it was a very beautiful night among special friends.  We shared laughs, expectations and doubts about what we are going to face in those interesting countries.  Although I still have 21 days from today before leaving my house I already feel like it is going to happen on the next week.  That’s mainly because it remains one week of petroleum platform work before my vacation.

Next post:  homestay data.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Agradecimento - Gratitude

Paphiopedillum sp. do Conservatório Princesa de Gales, Jardim Botânico Real - Londres
Paphiopedillum sp. from the Princess of Wales Conservatory, Kew Gardens - London


Antes do próximo post, gostaria de agradecer o incentivo de todos os amigos que me visitaram até agora.  Sinceramente, não imaginei que pudesse receber tantas visitas (237) nesta primeira semana.  Até o momento deste post foram assim distribuídas:

Brasil:  171
Rússia:  15
Estados Unidos:  15
Alemanha:  10
Canadá:  5
Argentina:  1
Reino Unido:  1
Irlanda:  1
Ucrânia:  1

Um agradecimento especial à querida @soniasalim que foi a pessoa que mais me incentivou a criar o blog.

Muito obrigado!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

I wanna thank you friends for encouraging me in this job before my next post.  I have sincerelly not expected to receive so many visits (237) in this first week.  Until this moment they were distributed in this way:

Brazil:  171
Russia:  15
United States:  15
Germany:  10
Canada:  5
Argentina:  1
United Kingdon:  1
Ireland:  1
Ukraine:  1

A special thanks for my  dear @soniasalim for being the one who most encouraged me in creating this blog.

Thank you very much!

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Bordo - Maple Tree




Quando se pensa em Canadá, a primeira imagem que vem à mente é sempre aquela folhinha da bandeira deles.  Trata-se do bordo, uma planta que é o símbolo nacional.  Não apenas pela sua forma trilobada tão graciosa, mas também por causa das cores que ganham durante o outono, quando as florestas se vestem de lindos tons avermelhados.  Já estou até imaginando as belas pinturas da natureza feitas pelos artistas nacionais que encontrarei nos museus de Toronto.

Esta planta é membro da família Aceraceae, que pertence à ordem Sapindales.  Entretanto, atualmente são classificadas, juntamente com as Hippocastanaceae, dentro da família Sapindaceae que é a mesma do nosso delicioso guaraná - Paullinia cupana Kunth (dados da Wikipedia).  Elas podem alcançar mais de 30 metros de altura e ter troncos de até um metro de diâmetro.  Além disso, distribuem-se apenas pelo hemisfério norte, embora uma única espécie possa ser encontrada no hemisfério sul.

No período da primavera, a seiva é removida da base de seu tronco e é lentamente aquecida até que se torne espessa e se transforme no delicioso xarope de bordo, usado para adoçar a comida.  Também pode ser aquecido até secar para a fabricação de balas.  Esse produto é o responsável da minha paixão pelo café da manhã americano.  Eu ainda posso me lembrar daquele sabor maravilhoso.  Se você for visitar o Canadá, não deixe de experimentá-lo!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

When we do think about Canada what first comes into our minds is always that maple leaf from their flag.  In fact this is the national symbol plant.  Not only because of its beautiful trilobate shape, but also because of the wonderful colours they earn during the autumn when Canada´s savage forests acquire beautiful reddish tones. Oh, I can already imagine that amazing paintings of nature from the national artists in the museums of Toronto.

This plant is a member of the Aceraceae family in the Sapindales order.  But nowadays it is classified together with Hippocastanaceae in the Sapindaceae family, same of our delicious brazilian guarana - Paullinia cupana Kunth (Wikipedia data).  They can reach over 30 meter high, their trunk can reach one meter in diameter and are spread in the North Hemisphere, despite one species can be found in the South one.

During the spring season a sap is extracted from their trunk which is slowly heated until it turns dense and turns into the delicious maple syrup.  It is used to sweeten food and can be dryed in order to make candies.  This syrup is responsible for my love into the American´s breakfast.  I can still remember its Wonderful taste.  If you go visiting Canada you must try it!

sábado, 21 de abril de 2012

Montar o roteiro da viagem - Making the trip itinerary


Embora seja uma parte que exija muito estudo sobre os lugares a serem visitados, é extremamente importante ler um bom guia turístico para que se possa otimizar o tempo e visitar mais atrações.  Por incrível que pareça, conheço gente que é capaz de gastar uma grana danada pra chegar lá e ficar sem saber o que fazer.  Daí passeia sem rumo, não conhece nem um terço do que poderia e ainda volta pro Brasil tirando onda de que conheceu um outro lugar.  Conheceu?!  Sei...

Ainda não concluí meu cronograma para esta viagem, mas já posso indicar os nomes dos lugares que pretendo visitar.  São eles:

- Casa Loma
- Spadina House

- George R. Gardiner Museum of Ceramic Art
- Royal Ontario Museum
- The Bata Shoe Museum
- Yorkville

- Universidade de Toronto
- Ontario Parliament Buildings
- Queen´s Park

- Art Gallery of Ontario
- Chinatown
- Kensington Market
- Four Seasons Centre for the Performing arts
- Queen Street West
- Prefeitura de Toronto

- Royal York Hotel
- Hockey Hall of Fame
- Toronto Dominion Gallery of Inuit Art
- Royal Alexandra Theatre

- First Post Office

- CN Tower
- Rogers Centre

- Fort York


- Ontario Place

- Toronto Island


- Little Italy

- Ontario Science Centre


- The Beaches and Scarborough Bluffs


- Toronto Zoo


- Black Creek Pioneer Village

- McMichael Art Collection

Todos esses lugares ficam em Toronto e estão organizados por proximidade, embora os últimos colocados não sejam nada próximos uns dos outros.
Quem estiver com preguiça de pesquisar um guia turístico, fica aí a dica de passeios e organização do roteiro.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Although this part requires much study about the places you´re going to visit, it´s very important to read a good tour guide so that you can optimize your time and visit more attractions.  Oddly enough I know people who are able to spend a lot of money to reach a place and stay there not knowing exactly what to do.  Then starts to wander aimlessly and do not know neither a third of what they would be able to and come back to Brazil mocking that they had known another country.  Did you?!  Ok…

I haven´t concluded my itinerary for this trip yet, but it´s possible to share the place´s names I´m intending to visit.  They are:

- House on the hill
- Spadina House

- George R. Gardiner Museum of Ceramic Art
- Royal Ontario Museum
- The Bata Shoe Museum
- Yorkville

- University of Toronto
- Ontario Parliament Buildings
- Queen´s Park

- Art Gallery of Ontario
- Chinatown
- Kensington Market
- Four Seasons Centre for the Performing arts
- Queen Street West
- Toronto City Hall

- Royal York Hotel
- Hockey Hall of Fame
- Toronto Dominion Gallery of Inuit Art
- Royal Alexandra Theatre

- First Post Office

- CN Tower
- Rogers Centre

- Fort York


- Ontario Place
- Toronto Island


- Little Italy

- Ontario Science Centre


- The Beaches and Scarborough Bluffs


- Toronto Zoo


- Black Creek Pioneer Village
- McMichael Art Collection

All these places are located in Toronto and have been organized by proximity, although the last ones are not so near one from another.
This is my tip for whom are lazy to research it in a tour guide and make an itinerary.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

A escolha da escola e as dúvidas sobre o visto canadense



Os meus primeiros passos para viajar ao Canadá foram escolher uma escola para intercâmbio e providenciar o visto.

Como não tinha muito tempo para pesquisar, acabei optando por fechar um pacote novamente com o pessoal do meu curso de inglês (Cultura Inglesa) porque minha experiência anterior já tinha dado certo.  Daí então surgiu a minha futura escola no Canadá:  International Language Academy of Canada (ILAC - www.ilac.com).

O passo seguinte foi providenciar toda a documentação relacionada ao visto.  A princípio pensei em contratar um profissional já habituado a lidar com isso, como havia sugerido um amigo.  No entanto, achei melhor tentar primeiro sozinho consultando o site da Embaixada do Canadá no Brasil (http://www.canadainternational.gc.ca/brazil-bresil/index.aspx?lang=por&view=d).  Lá acabei descobrindo o endereço do Visa Application Centre (VAC - http://www.csc-cvac.com/pt-BR/selfservice/cvac_welcome) que dá todos os detalhes para a documentação necessária.  E assim consegui fazer tudo sozinho.

Sugiro que leiam os manuais explicativos sobre como proceder ao preenchimento dos formulários para evitar confusões e principalmente para não errar na hora de tirar a foto 3,0 x 5,0 cm (http://www.canadainternational.gc.ca/brazil-bresil/visas/trv_sup_por.aspx?lang=por&view=d).  Digo isso porque há divergências dentro do próprio site sobre como se deve tirar a foto:  3,5 x 4,5 cm ou 3,0 x 5,0 cm.  Porém, o correto é 3,0 x 5,0 cm.  Descobri isso apenas na hora de entregar a documentação no VAC, mas, como sou precavido, levei os dois tamanhos de fotos comigo e não me dei mal.  Uma amiga não sabia desse detalhe e teve de tirar outra foto lá e acabou gastando mais uma graninha.

Apesar dos sites mencionados serem bastante explicativos, fiquei muito inseguro quanto à documentação e, não satisfeito, liguei para o telefone que eles indicavam e falei com um representante canadense que, com uma educação e gentileza descomunal, me deu todas as orientações pertinentes antes da minha ida ao VAC.  Se foi realmente necessário ligar?  Sim, foi importante porque ele me disse que eu deveria escrever uma carta em inglês explicando o motivo pelo qual eu desejava obter um visto de múltiplas entradas em vez de um de única entrada, o que não está explícito entre as informações que eles fornecem nas páginas da internet.

Se pretende ir uma única vez ao Canadá, solicite o visto de única entrada mesmo e poderá conseguir um visto para 6 meses (caso da minha amiga).  Se pretende voltar novamente ao país para passear ou estudar no futuro, peça o de múltiplas entradas e conseguirá um visto mais longo (meu caso, vai até a data de validade do meu passaporte em 2014).

Além disso, se você pretende fazer um intercâmbio menor do que 6 meses, precisará apenas de um visto de residente temporário.  Porém, se for ficar mais tempo, deverá solicitar um visto de estudante.

Acho que este post acabou ficando um pouquinho longo, mas achei legal colocar aqui o esclarecimento de algumas dúvidas que tive quando da solicitação do visto para que vocês não errem na hora de conseguir o de vocês.

Boa sorte!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

It's a post directed to Brazilian people explaining how did I get a visa for an exchange trip in Canada.  That's why I haven't translated it into English.  If you do think it's important to write it English, please say so.

Primeiros sentimentos - First feelings

 Toronto, ON

Vancouver, BC

Estou há um mês de viajar para Toronto e iniciar minhas aventuras de 4 semanas na cidade mais cosmopolita do mundo e depois vou conhecer a magnífica Vancouver por mais 4 semanas.  Então, já pode imaginar o nível da minha ansiedade, nada fácil de controlar!  Principalmente porque me empolga muito conhecer cada pedacinho das cidades que pesquiso no guia turístico.  Além dos passeios, estou animado com a oportunidade de entrar num programa de intercâmbio tão certificado como o da ILAC (International Language Academy of Canada).  Parece que a escola é fantástica!  O que será que o futuro me reserva?

 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

I´m one month about to visit Toronto and begin my adventures for 4 weeks in the most cosmopolitan city in the world and after that visiting the wonderful Vancouver for plus 4 weeks.  Then you can already imagine my anxiety level and how it´s hard to make it controlled.  Mainly because studying each part of that cities in the tour guide excites me a lot.  Furthermore I´m happy with the opportunity to get in an exchange program so certified as ILAC (International Language Academy of Canada) is.  It seems that it is an amazing school!  What does the future prepares for me?